top of page
  • Foto do escritorNovva

Retrospectiva 2023: progressos e novidades que rolaram no mundo sustentável

O esgotamento da Camada de Ozônio do planeta


Em 2023, o Protocolo de Montreal completou 36 anos, representando um sucesso enorme da humanidade no enfrentamento de uma das maiores ameaças de todos os tempos.


Essa ação protegeu milhões de pessoas, em todo o mundo, contra doenças como câncer de pele e catarata ao longo dos anos. Permitiu, também, que ecossistemas vitais sobrevivessem e prosperassem na Terra.


No Brasil, o fortalecimento do setor produtivo e os benefícios ambientais para a população estão entre os resultados atingidos pelo governo federal. Sob a liderança do Ministério do Meio Ambiente e Mudança do Clima (MMA), o País tem contribuído de maneira robusta para o alcance das metas estabelecidas pelo Protocolo de Montreal, acordo para a proteção desse importante gás, o ozônio, que filtra os raios solares prejudiciais aos seres vivos na Terra.


Redução do desmatamento em algumas áreas e aumento em outras, exploração de novas jazidas de petróleo e a retomada do Fundo Amazônia também foram alguns dos destaques de 2023 na área ambiental.


Nós do Mercado Novva trouxemos junto com nossa parceira Simple Organic o primeiro kit 100% sustentável para sua rotina bucal, diminuindo o uso da água, poluição e geração de lixo.

Um grande sucesso que gerou um impacto extremamente positivo ao gerarmos a possibilidade de uma higiene bucal sustentável.




O Cerrado brasileiro perdeu mais de11 mil quilômetros quadrados de vegetação nativa de agosto de 2022 a julho de 2023, 3%  a mais que no período anterior. A boa notícia é que esse patamar de crescimento vem diminuindo, e a porcentagem foi menor desta vez.


Já na Mata Atlântica

O bioma mais devastado do país, o desmatamento caiu 59%, de janeiro a agosto deste ano, em comparação com o mesmo período de 2022. Resultado expressivo também na Amazônia, que registou a menor taxa de desmatamento dos últimos cinco anos. De acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, a preservação dessas áreas evitou que 133 milhões de toneladas de gás carbônico fosse lançado na atmosfera. Antes de participar da COP28, Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, em Dubai, a ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, reforçou que este é um compromisso de governo.


E uma importante iniciativa para aumentar a proteção da maior floresta tropical do mundo foi a reativação do Fundo Amazônia. Paralisado em 2019, o fundo voltou a receber aportes internacionais em 2023 e a contemplar projetos de preservação.

Contribuições da União Europeia e dos governos da Dinamarca, Alemanha, Suíça, Estados Unidos, Reino Unido e Noruega totalizaram mais de R$ 1,3 bilhão. Com isso, o fundo passou a ter cerca de R$ 4 bilhões disponíveis para novos projetos. Os recursos são administrados pelo BNDES e o presidente do banco, Aloísio Mercadante, reforçou como eles são importantes para o desenvolvimento da região sustentável na Amazônia.


Um ano diferente porém com impactos positivos para nosso planeta e meio ambiente. Buscamos em 2024 expandir e trazer resultados cada vez melhores.


留言


bottom of page